.Justiceiro Social

O Blog Justiceiro Social, foi idealizado como um espaço que irá estar sempre actualizado com a realidade social. Será um espaço de entrevistas, comentários, sugestões e diferentes visões da nossa sociedade actual. Desta forma pretendemos ser mais um suporte para todos aqueles que se interessam com o presente e o futuro da nossa sociedade

.posts recentes

. Políticas Sociais para a ...

. ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFIC...

. O ENVELHECIMENTO

. RELAÇÕES INTERPESSOAIS

. MIL VISITAS

. TRAUMAS DO BULLYING - mau...

. A pobreza em Portugal

. Factores e causas da Pobr...

. Ajude a ajudar

. Sondagem para aferir a vi...

.arquivos

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

Quinta-feira, 6 de Março de 2008

Imigrantes Romenos em Portugal

Portugal foi, durante séculos, um país, onde a maior parte da sua população se viu forçada a emigrar para poder sobreviver, o que ainda continua a acontecer. No entanto, nos vinte últimos anos, Portugal tornou-se, também, num destino para muito imigrantes.  Até aos anos noventa, foi, sobretudo, procurado por habitantes dos países lusófonos, mas a última vaga, em finais dos anos noventa, provém dos países da Europa de Leste, com destaque para a Ucrânia, Moldávia, Rússia e Roménia. Esta imigração deveu-se, principalmente, ao facto dos países do norte da Europa terem nos últimos anos fechado as suas fronteiras. Os países do sul da Europa, como Portugal revelam crescentes carências de mão-de-obra. Redes de trabalho clandestinas alimentam o sector da construção civil em franca expansão. Muitos destes imigrantes esperam encontrar em Portugal, uma porta de entrada para outros países europeus, sobretudo depois de ter sido estabelecido o espaço Schengen (1998).

Os imigrantes vindos do leste da  Europa são um conjunto de comunidades relativamente recentes. Os primeiros que, aqui, chegaram foram ciganos vindos da Roménia, logo após a queda do Muro de Berlim (1989). A grande vaga ocorreu depois de 2000. Estima-se que estejam, em Portugal, 8.815 cidadãos romenos.

Ao contrário das restantes comunidades de imigrantes, em vez de se concentrarem em áreas geográficas definidas, espalharam-se por todo o país, desde as principais cidades do litoral às pequenas aldeias do interior. Foram à procura de trabalho e não seleccionaram os locais.

Contudo, a vaga de imigrantes Romenos levantou novos problemas como:

    • Crime organizado – A imigração do leste foi acompanhada pela instalação, em Portugal, de verdadeiras máfias que operam de forma extremamente violenta, o que terá contribuído para o aumento da criminalidade organizada. Estas máfias procuram controlar estes imigrantes. Excepto alguns casos, estas máfias tem-se limitado a actuar junta das próprias comunidades de imigrantes romenas, extorquindo-lhes dinheiro. A morte de muitos destes imigrantes tem sido atribuída à acção destes mafiosos, onde actuam também portugueses.  

    • Tráfico de seres humanos - Uma verdadeira rede de tráfico de mulheres de leste para a prostituição está estabelecida em toda a Europa, Portugal não foge à regra. Muitas, destas mulheres, são trazidas por máfias romenas. Para além deste tráfico, regista-se um aumento do número de casos de venda de crianças por ciganos romenos.  

    • Mendicidade – A mendicidade em Portugal não é um fenómeno recente, mas a verdade é que conheceu um aumento muito significativo a partir dos anos 90 com a entrada milhares de ciganos romenos. Estão neste momento espalhados por todo o país e operam em grupos organizados, utilizando com frequência crianças e deficientes.

    Como já foi referido, há famílias romenas a utilizar crianças para mendigar nas ruas, colocando em perigo a saúde destas crianças. É frequente, encontrarem-se mulheres a vaguear com crianças ao colo, numa tentativa de sensibilizar os que por elas passam. Oriundos da Roménia, estas famílias de etnia cigana entram, quase sempre, no País com um Visto de Turista. Depois, espalham-se pelas principais cidades, fazendo da mão estendida o primeiro passo para o seu sustento.” Muitas vezes, repetem, em Portugal, o comportamento a que as condições difíceis nos bairros degradadíssimos da Roménia os obrigavam. Pelo que, algumas estão em acampamentos, outras em barracas ou casas alugadas, mas sempre “em movimento”, com medo dos agentes do SEF.

    No entanto, a mendicidade não é crime, mas a exploração de menores para a sua prática é, pelo que deveriam ser criadas mais respostas a nível de acolhimento temporário, para que as crianças fiquem lá algum tempo, a receber os cuidados de saúde e alimentação apropriados.

    Contudo, os “cidadãos romenos podem entrar sem Visto no nosso país, podendo aqui permanecer por 3 meses (prorrogáveis até dois períodos de 3 meses). Não sendo a mendicidade um crime e tratando-se do único sustento destas famílias, a resolução desta situação assume contornos muito complexos. “ (ACIME). Por isto, o ACIME constituiu em 2002, um grupo de trabalho para tentar solucionar este problema.

     

publicado por CSPS às 14:40
link do post | comentar | favorito
180 comentários:
De Tugas Santos:):) a 16 de Maio de 2011 às 18:43
Testemunhos contraditórios em julgamento de suspeito de violar filhas menores
2011-05-12
Um homem de Matosinhos negou esta quinta-feira em tribunal a acusação de que terá violado duas filhas,menores à data dos factos,num testemunho contraditado por uma das alegadas vítimas. Num julgamento que começou esta quinta-feira à porta fechada,o tribunal de Matosinhos não registou o depoimento de outra das vítimas,que é surda,porque já tinha sido recolhido,em fase de inquérito,testemunho para memória futura.Nesse testemunho para memória futura,que é válido como depoimento presencial,a rapariga confirma as violações.Um segundo acusado neste processo,é o padrinho de uma das raparigas,a quem chegou a ser confiada a custódia de ambas,que negou também a acusação de que violara uma delas.A menina surda terá sido violada pelo pai entre 2000 e 2006,mas só em 2007,já com 14 anos,terá denunciado a situação a uma professora,depois de aprender linguagem gestual.

A custódia da menor foi entregue ao padrinho que, segundo a acusação também a terá violado uma vez.

De Tugas Santos:):) a 16 de Maio de 2011 às 18:48
Surda violada pelo pai relata vida de horrores
Jovem,de 26 anos, acusa o pai de a ter engravidado duas vezes.Ao JN contou o seu horror
2010-06-02
Marisa Rodrigues
"O meu pai debruçava-me sobre o lavatório da casa-de-banho e violava-me.Doía muito".O relato feito, ao JN,pela jovem surda,de 26 anos,que diz ter sido abusada pelo progenitor."Por ele e por outros homens",acusa."Gabriela" (nome fictício) tem dois filhos.Um menino de quatro anos e uma menina com apenas uma semana de vida.Ambos podem ser filhos do próprio avô.Diz que o que a leva a ter tanta certeza é o facto de o progenitor "ejacular mais".De estatura média,olhos grandes e expressivos,"Gabriela" aceitou descrever o "horror" que tem vivido.Não ouve,mas tem alguma oralidade e escreve,embora com dificuldades.Tem apenas a 3ª classe e em casa dos pais,onde vivia,numa freguesia rural do concelho de Faro "trabalhava,era a empregada de limpeza".A memória começa por recuar aos 16 anos."O meu pai atirou-me para o chão e violou-me.Estávamos no campo.Chorei muito. Doeu muito".Perde-se a conta aos episódios que descreve.A maior parte tem como cenário a sua casa e decorriam enquanto a mãe estava a trabalhar.O pai faz trabalhos de construção civil."Apareciam lá em casa muitos homens.Os meus pais diziam para me deitar com eles.Eu obedecia. Havia um indiano que a minha mãe dizia que era muito bonito".Jura que o progenitor agredia o menino de quatro anos,que nunca foi vacinado. Entre os pais "também havia porrada"."Gabriela" nunca fala em relações sexuais protegidas. Tomava a pílula porque o meu pai levou-me a umas consultas".Eram de planeamento familiar.Ao mesmo tipo de consultas foi levada"Andreia",de 15 anos, irmã mais nova de "Gabriela". Foi a jovem,também surda,que despoletou o caso,ao revelar na escola que tinha sido igualmente abusada.Contou que o pai lhe acariciou os seios e que,por ter reagido,levou uma bofetada e foi de castigo para o quarto.Agora está numa instituição e garante que sair da casa dos pais foi a melhor coisa que lhe aconteceu.Só lamenta estar longe de "Gabriela",a quem ensinou língua gestual.Para que "Gabriela" pudesse dar à luz, o filho de quatro anos foi colocado no Refúgio Aboim Ascensão e ainda não terá sido devolvido à mãe.A mulher está numa "casa abrigo" com a bebé,nascida no passado dia 25.Ao que o JN apurou,há dois processos a correr na Justiça.Um no Tribunal de Família e Menores de Faro e outro judicial,que está em segredo de justiça.Decisão decretada depois de ouvidos os relatos das irmãs.

De O Romeno a 16 de Maio de 2011 às 18:55
A culpa sempre dos outros? Que vergonha!
Porque os portugueses profundamente trabalhadores são agora,a vergonha da UE??? Porque trabalhando tanto,Portugal esta na situacão de ser um super PIGS e um dos causadores dos problemas da UE?Porque mesmo com tanto dinheiro emprestado,Portugal não é um país com futuro? Mesmo tendo saqueado a Asia e américa Portugal não tem hoje uma situação comoda como outros países do mesmo tamanho e menos saqueadores?Seguirá Portugal colocando a culpa em outros?Porque Portugal não tem hoje a situação da Suécia? O que falta para isto?Mais saques???? Ou mais dinheiro da UE?

De Pedro a 17 de Maio de 2011 às 21:51
Orgulho-me de ter uma companheira romena, adoro a Romenia, problemas todos têm, agora falta é saber como as pessoas os resolvem.
De Alina a 24 de Outubro de 2011 às 21:46
Aiii , pessoal!

Não faço a mínima se ainda alguém visita este espacinho.
Eu não o conhecia, estava só a pesquisar ofertas de emprego com fluência em romeno e encontrai a guerra começada por Teresa...
Li por entre as linhas, pois se escreveu bastante!...
Sou romena. Vivo aqui, em Lisboa, a 10 anos!
Pedro e desculpa, não fixei o nome da menina romena de etnia cigana, branca e educada, os ciganos não são odiados ao discriminados ou excluídos por restantes por preconceito ou por ignorância. Mas sim devido as próprias acções.
Cresci num bairro pobre, cheio de ciganos. Nos batiam e nos roubavam os trocos todos. Nunca conheci um cigano civilizado. Conheço muitos romenos que não prestam para nada. Bem como muitos portugueses que não valem nada. Mas, de 10 romenos ou portugueses ou africanos se quiserem, três se aproveitam. De 10 ciganos, 11 são relas . E, Pedro, falaste da cultura cigana com muita paixão e poesia, como sendo criaturas exóticas e não compreendidas, indo para alem do mundo civilizado. Assim seja, mas então o lugar deles é num mundo de magia não num mundo real. O espírito indomável e os costumes dos ciganos INCOMODAM.
E Teresa, nunca mais afirme que aqueles que mendigam são romenos. O romeno é orgulhoso de mais para tal. Prefira virar-se vigarista do que pedir!
De Pedro a 2 de Janeiro de 2012 às 19:25
Lol. . .A cultura deles e a minha cultura:):) E falo das coisas boas e nao das coisas mas.Já que a lei aqui não vale nada e melhor nao falar de quem faz ou nao faz nada:):)Quase 6 anos de julgamento Casa Pia:920 testemunhas,32 vítimas,6 condenados estao todos ca fora:):))Onde esta a lei?justiça em nosso país é igual para que tem dinheiro:):)Durante a era Ceauşescu,não havia nada de isso. . .Porque sera???:):) . . . HAVIA LEI . . .Por isso onde nao ha lei nao ha ordem Alina.Falei de cigano falei de mim por isso todos são iguais perante a lei...Todos tem direitos iguais perante a lei,garantindo-se aos portugueses e aos estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito á vida,à liberdade,á segurança e à propriedade,e têm direito,sem qualquer distinção,a igual proteção da lei.Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.
De Pedro a 2 de Janeiro de 2012 às 19:31
Não.Nem todos são iguais perante a lei.Sempre lembrando que eu e tu podemos estar nos dois lados,pois antes de tudo,sou um cidadão comum.Veja que existem muitos exemplos,vou citar alguns:Se me proponho a pagar,sou atendido rápido,se não tenho dinheiro,tenho que ir para a fila e esperar pela boa vontade,isso é válido para saúde,justiça,enfim,tudo!:):As pessoas são tratadas de manira diferente pela sua cor de pele,posição social,entre outros motivos.Infelizmente,essa lei que diz respeito à igualdade de todos perante a lei ficou só no papel.Nós vivemos em um mundo onde as leis prevalecem e 'acontecem' somente para as pessoas mais favorecidas economicamente.Se todos fossemos iguais perante as leis (como deveria ser),não haveriam revoltas e indignações de pessoas pobres em relação ao não cumprimento das leis.Muita das vezes (o que é quase sempre),os ricos que se dão bem.Se pararmos pra pensar e notar as coisas que acontecem á nossa volta,fica muito fácil compreender que a lei tá do lado daquele que tem mais PODER AQUISITIVO,MAIS DINHEIRO!Devemos lutar para que essa realidade absurda seja mudada.Todos somos iguais ,independente de raça,cor,classe social,e por isso que devemos ser julgados de maneira correta sem que seja considerado a nossa classe econômica.
De Anónimo a 2 de Janeiro de 2012 às 19:36
Temos muitos exemplos que as leis em nosso País acolhedor não seguem o que manda a constituição.Um caso que presenciamos de vez em quando é a diferenca de classes sociais,pois quando um rico comete um crime logo depois ele esta solto,já o pobre por não ter poder financeiro apodrece na cadeia.Também uma coisa muito comum que acontece mais todo mundo finge que não ver são os politicos que ficam roubando nosso dinheiro para aumentar patrimonios,com o dinheiro que seria destinado ao bem estar e uma vida melhor a população portuguesa e dos imigrantes,para mim isso é um crime que esta na cara para todo mundo ver e na grande maioria das vezes não acontecem nada.Para acabar com a minha argumentação,parece que as leis só foram feitas para as pessoas que não tem poder aquisitivo,pois com o que tem poder na maioria das vezes não acontece praticamente nada.
De Pedro a 2 de Janeiro de 2012 às 19:49
Nao conheces te um cigano civilizado':):)Seja muito difícil mas consigo acreditar que haja ciganos civilizados:):)Aqui tens um. . .
UM BOM ANO DE 2012 PARA TODOS
De Mario Dantas a 28 de Janeiro de 2012 às 20:00
A mão de obra barata, veio tirar muito empregos a portugueses qualificados. Agora rezem, porque estes portugueses vão emigrar para outros países onde pagam melhor. Antes de empregar um estrangeiro, pense duas vezes...
De Carlos Pereira a 28 de Janeiro de 2012 às 20:03
Mão de obra barata, além de nos tirar emprego aos portugueses, são peritos a fugir aos impostos. Já repararam que após pouco tempo de estarem cá, compram carros novos e bons? E andam com roupas de marca e telemoveis de ultima geração ,parabólicas, etc etc. para pagar estes escapes, os portugueses eles proprios sog«frem com oaumento de impostos por fuga ao fisco.
como no comentario anterior, antes de empregar um estrangeiro, pense 2 vxs
De Anónimo a 27 de Setembro de 2012 às 22:23
Um dos teus defeitos,carlos e que tens inveja.
De joana a 10 de Março de 2012 às 03:00
Pedro sabe muito. n gostei muito como trataste ao rui
em todas as rasas haja pessoas boas e mas, os ciganos tem culpa de serem mal tratados Pq. gostam de ganhar a vida ajudados pelo estado sempre, mais eu n digo que toda a gente e igual porque conheço mitos que trabalham no duro bojos a todos e passem bem
De Pedro a 18 de Agosto de 2013 às 12:40
parece que todos ficarom calados:))

I love when I win...the taste of victory.traiasca romania
De constantin a 29 de Janeiro de 2016 às 12:54
Bem isto deve ser de mágicos milhares de ciganos não deve existir no mundo mas o seu racismo e tão enorme que já não sabe o que diz
Ciganos portugueses não há?
Ciganos espanhóis não há?
8000 mil Romenos que talvez são pessoas educadas e formadas você os toma por Ciganos isso é demais para qualquer um mas isto demonstra o racismo que existe em si
Não falando mais deixo lhe uma sugestão grande pense e reflecte sobre ele
Os Ciganos de certeza não tem nada para roubar em Portugal porque é pobre você paga casa e carro ao banco e tem cartões de crédito em todo lado
Agora eu tenho um trabalho digno trabalho todos os dias mais de 12 horas para ganhar 515 euros e sujeito me a isto vivo como posso não tenho BMW nem Mercedes nem uma vila mas sou digno do donde sou sim sou Romeno e me orgulho fui enganado por portugueses em muitas coisas no início que não sabia falar bem .agora quem é cigano
De constantino a 27 de Maio de 2016 às 20:05
ola.eu estou trabalhando aqui ha 6anos.tenho visto muitas polemicas sobre os romenos,ciganos e outras nacoes,mas para ser honesto,aqui nesta area(REGUA)sao e alguns ciganos romenos.Alguns deles trabalham duro,assim como eu,mas muito poucos, a maioria estao implorando algumas moedas.Eles nao representam o verdadeiro povo romeno,nos somos um povo latino,orgulhoso demais para pedir.Eu nao quero falar mal ,mas por causa deles o tudo mundo esta chamar o povo romeno de ladroes e outras coisas

Comentar post

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Justiceiro Social Pessoal